Como tornar um site seguro: 5 dicas para melhorar a segurança do seu site e se proteger na web!

Como tornar um site seguro

Como tornar um site seguro? Leia esse artigo e veja como melhorar a segurança do seu site!

Ter um bom site não é apenas reunir páginas e páginas com templates, ferramentas, plugins e formulários de contato. É preciso ter uma identidade online coletiva que representa a sua marca.

Você pode ter investido bastante para mantê-lo funcionando e mecanismos de proteção contra ataques de hackers e malwares devem fazer parte da sua presença digital.

Por incrível que pareça, a maioria dos desenvolvedores se esquecem de aplicar até mesmo os hacks básicos de segurança do CMS para proteger seus sites.

O erro mais tarde acaba se transformando em um desastre e resulta no roubo de dados e invasão de sites, comprometendo a segurança, afugentando visitantes e possíveis clientes.

Se você acabou de lançar um site e precisa de ambiente seguro para proteger seus dados e não cair nas armadilhas de criminosos virtuais, separei cinco dicas que podem ajudar nessa missão. Confira:

1. Tenha uma senha segura

A primeira dica de como tornar um site seguro com certeza é a senha!

Pode até parecer algo inimaginável nos dias de hoje, quando ataques hackers tomam conta do cenário virtual, mas muitas empresas ainda definem ou mantém senhas muito fáceis de descobrir para invasão de sistemas.

Eu sei, você pode ter ficado chocado com isso, mas é bem mais comum do que parece.

Para você ter uma ideia, a empresa de segurança SplashData publica anualmente a lista de senhas mais utilizadas na web e os resultados não são os melhores do ponto de vista da segurança.

A primeira posição em 2019 correspondeu à senha “123456”, seguida por outra péssima escolha que é “senha”.

De fato, esses dois são representantes fiéis das chaves mais comuns, já que ocuparam as duas primeiras posições por seis anos consecutivos.

Se você quiser ter uma ideia das senhas mais inseguras em 2019, veja a lista aqui.

Uma senha segura deve ter pelo menos 18 caracteres e busque misturar letras, números e caracteres especiais. Exemplo: (2020)#S3nh@&S

Ok, talvez seja difícil de gravar, mas prefira isso que uma senha óbvia.

2. Instale e atualize plugins de segurança

Se você usa algum sistema de gerenciamento de conteúdo popular como WordPress, entende o que quero dizer.

Plugins, softwares e ferramentas desatualizados são a principal razão por trás de ações freqüentes de hackers e sites comprometidos na parte de segurança.

Observe atentamente quando um plugin ou CMS recebe uma atualização. Assim que uma versão estável mais recente estiver disponível, pressione o botão de atualização sem demora.

Os hackers criam bots automatizados para verificar sites com vulnerabilidades. Eles atacam esses sites para ganhar controle.

Isso pode ser desastroso caso a sua plataforma online sobreviva de transações financeiras, por exemplo.

Seja rápido em obter atualizações.

Assim que a notificação aparecer, atualize a versão. A maioria das plataformas atualizam com bastante frequência à medida que os desenvolvedores entendem a gravidade de serem invadidos. Eles produzem versões atualizadas com patches mais robustos.

Se o seu site foi feito com um sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS), é possível aprimorá-lo com plugins de segurança que impedem ativamente tentativas de invasão de sites.

Cada uma das principais opções do CMS possui plugins de segurança disponíveis, muitos deles de graça:

WordPress:

  • Segurança do iThemes
  • Segurança à prova de balas
  • Sucuri
  • Wordfence
  • fail2Ban

Magento:

  • Amasty
  • Watchlog Pro
  • MageFence

Joomla:

  • JHackGuard
  • jomDefender
  • RSFirewall
  • Proteção de site antivírus

Essas opções abordam as vulnerabilidades de segurança, impedindo tipos adicionais de tentativas de invasão que podem ameaçar seu site.

Além disso, todos os sites, seja um site gerenciado pelo CMS ou páginas HTML, podem se beneficiar da consideração do SiteLock .

O SiteLock vai além do simples fechamento de brechas na segurança do site, fornecendo monitoramento diário de tudo, desde detecção de malware à identificação de vulnerabilidades, verificação de vírus ativa e muito mais.

Se sua empresa depende do site, o SiteLock é definitivamente um investimento que vale a pena considerar.

Aqui na Conectasul, nossos servidores são equipados com o Software CPGuard que monitora o servidor em tempo real com notificações de arquivos suspeitos.

3. Use firewall de aplicativo da web (WAF)

Existem muitos tipos de firewalls que você pode usar para proteger seu site, alguns baseados em hardware e outros apenas software.

Eles analisam todos os bits de tráfego dentro e fora do servidor do site e impedem a maioria das tentativas de invasão.

Atualmente, as escolhas mais populares são baseadas na nuvem. Haverá algum custo inicial, mas valerá a pena a longo prazo.

A segurança que um serviço de firewall oferece em sistemas simples, como um computador pessoal, também são fundamentais para sistemas mais complexos, como os de pequenas, médias e até grandes empresas.

A maior parte dos computadores mais modernos já possui softwares com a função de bloquear e permitir a transação de dados: são os firewalls de aplicação.

Possuem funções muito básicas, mas são úteis para impedir que, em caso de uma estação da rede ser atacada, as demais estações sejam atingidas. O firewall com implementação adequada pode reduzir o risco de ataque, contaminação, roubo de dados e paradas nas operações.

4. Instale Certificado de Segurança SSL (O Famoso cadeado verde no Google Chrome)

O certificado SSL é uma dica muito importante de como tornar o seu site seguro, veja:

Você já deve ter percebido que alguns sites têm um ícone verde no canto esquerdo do endereço URL do seu navegador? Esse é um sinal que mostra que esses sites ativaram o protocolo SSL criptografado.

Ele protege as informações de seus usuários conforme elas são transportadas entre o site e o banco de dados. A criptografia dificulta muito o acesso ao site e ao tráfego sem autorização.

Corrigir isso não apenas protegerá seu site, mas também vai atender o SEO, já que o Google prefere classificar sites mais seguros com maior qualidade.

Seus clientes também apreciarão o esforço extra para manter seus dados seguros e provavelmente serão incentivados a patrocinar os negócios, em vez de um concorrente sem a camada extra de segurança.

Não ter o Certificado SSL/TLS pode prejudicar o ranqueamento do seu site de diversas formas:

  • Redução das visitas: Pois as pessoas deixam de acessá-lo por conta da mensagem de erro que o Google apresenta.
  • Diminui a sua credibilidade: Porque quem acessa seu site verá que aparece a mensagem de “Não Seguro” no topo da página.
  • A maioria das pessoas não vão enviar seus dados confidenciais pela web a menos que saibam que as informações estarão seguras. A melhor maneira de garantir segurança e atrair mais consumidores é instalar um Certificado SSL/TLS para comprovar a identidade do seu site.

Você sabia que existem serviços de hospedagem que oferecem SSL grátis em seu pacote de serviços? A Conectasul além de cuidar do seu site com toda dedicação e segurança, cobra pouco pelo que entrega!

5. Faça backup regularmente

Se todas as precauções anteriores falharem e você ainda se deparar com um hacker invadindo seu sistema, chegou a hora de apertar o botão de emergência.

Nesse caso, apenas um backup recente poderá ajudá-lo a se recuperar completamente. Você pode definir a frequência quantas vezes quiser, até várias vezes ao dia. Quanto mais frequente, melhor. Recomenda-se usar um sistema de salvamento contínuo para ter vários backups disponíveis, caso seja necessário isolar a hora exata em que um problema ocorreu.

Outra dica é que seus backups devem estar no local e fora do local, para que, mesmo nos piores ataques, você ainda possa fazer uma recuperação completa. Além de ataques, sabe-se que desastres naturais ou mau funcionamento nos datacenters de hosts da Web resultam em perda permanente de dados.

Portanto, mais uma vez eu insisto: manter cópias de backup do site próximas em HD externos, por exemplo, também pode ser útil.

Por fim, é importante que você trate seu site como trataria o seu escritório, porque é exatamente isso que ele é: a sua estação de trabalho na internet. Mantê-lo seguro é essencial à medida que estiver interagindo com os clientes, realizando vendas e ampliando seus negócios.

Conclusão

Como você viu separamos essas dicas de como tornar o seu site seguro.

A segurança do site precisa ser prioridade na sua estratégia digital. Se você não tomou nenhuma providência para proteger seu site, pode estar em risco enquanto lê esse artigo.

É quase impossível para qualquer site ser 100% seguro – os hackers sempre vão encontrar novas maneiras de atacar sites e roubar informações.

Mas você pode dificultar isso tomando as medidas de segurança que destaquei acima.

No fim do dia, se os criminosos cibernéticos estiverem enfrentando dificuldades para invadir um site, eles passarão para outros sites que não implementaram as táticas de segurança de que falamos.

Você não quer seu site nessa lista, certo?

Se você tem mais alguma dica que possa garantir segurança na hospedagem do seu site, comente abaixo.

Ou fale com a Conectasul para entender como podemos ajudar sua empresa a ficar longe das invasões por hackers.

Até o próximo post!

 

Tenho formação em Design Gráfico pela Unisociesc de Joinville - SC. Trabalho com Marketing Digital para pequenas e médias empresas. Atualmente tenho estudado SEO, Marketing de Conteúdo e Hospedagem de Sites com altíssima performance.

Related Posts

Leave a Reply